Publicado por: absesimbra | 7 de Setembro de 2015

Pregação 06 Setembro 2015 – Medo

Esta semana vinha uma notícia num jornal desportivo que dizia parafraseando uma afirmação do Cristiano Ronaldo “O meu maior medo é morrer jovem!”

Hoje vamos falar de um sentimento que é comum a todo o ser humano. Até os seres-humanos mais poderosos, ricos, ou influentes têm os seus medos íntimos.

“O que provoca medo?” Pode fazer a pergunta na 1ª pessoa, o que lhe provoca medo?

Cobras, o crash da bolsa, ser assaltado, insegurança, o desconhecido (exemplo da criança que tem medo do escuro), a incerteza, desemprego, doenças, guerra, ou a morte!

Porém a pergunta pode ser feita ao contrário “O que o medo provoca?” Ou seja o que o medo lhe provoca em si? Quais as atitudes que tem quando está com medo?

Convém referir que existe um medo saudável, aquele medo que até a um certo ponto nos deixa alerta para o perigo, que nos deixa com os sentidos bem vivos a fim de reagirmos a uma situação que nos pode provocar mal a nós ou aos nossos.

Aqui falo do medo que nos é prejudicial que nos leva a ter atitudes que demonstram da nossa parte falta de confiança em Deus… demonstram desconhecimento perante quem Deus é e quais as suas capacidades.

Antes de avançarmos para o estudo de um episódio bíblico importa conhecer a diferença entre medo e temor perante Deus:

A palavra de Deus em Eclesiastes 12:13 motiva-nos a temer Deus – “Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem”

Mas em I João 4:18 somos motivados a não ter medo, baseados no amor de Deus por nós. “No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor.”

O temor consiste em ter plena consciência de nossa responsabilidade diante de Deus, de que Ele é o justo juiz. É por isso que Pedro nos diz: “Se invocais por Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo a obra de cada um, andai em temor, durante o tempo da vossa peregrinação” (I Pe. 1:17). O temor ao Senhor leva-nos a ter uma vida Santa diante de Deus.

Já o medo faz-nos fugir das nossas responsabilidades, por pensarmos que não vamos conseguir concretizá-las. O medo leva-nos também a nos escondermos de Deus. Essa foi a reação de Adão e Eva após pecarem.

O temor a Deus faz-nos aproximar d´Ele. O Salmo 25:14 afirma: “a intimidade do Senhor é para os que o temem”.

O medo paralisa-nos, tal como paralisou os espias (lá em Números 13) que não quiseram conquistar a terra que Deus lhes havia prometido. O medo torna-nos cegos porque estamos focados nas nossas limitações e nas limitações das circunstâncias causadas pelo problema.

Já o temor nos impulsiona a alcançar aquilo que Deus nos prometeu, pois sabemos que Fiel é quem nos fez a promessa. Mesmo que essa promessa apenas se concretize quando chegarmos ao céu diante de Deus.

Vamos analisar uma história da Bíblia bastante conhecida pela maioria de nós. Vamos abrir as nossas bíblias em I Samuel 17 e vamos juntos analisar duas posturas diante um acontecimento que trouxe medo à nação de Israel. A postura do povo de Israel e do rei Saul e por outro lado a postura do jovem (que mais tarde se tornaria rei da nação de Israel) David perante Golias.

Verso 4 a 10 – Desafio e descrição do problema que provoca medo.

Verso 11 e 24 – Reação de Saul e do povo perante o acontecimento.

Verso 26, 36, 45, 46 e 47 – Reação de David perante o acontecimento.

Existem outros episódios em que percebemos o que o medo nos pode provocar. Se analisarmos a postura de Pedro quando é confrontado 3 vezes se conhecia Jesus, ele com medo nega a Jesus. Episódio que podemos seguir nos evangelhos, por exemplo em Marcos 14: 66-72. O medo leva-o a negar algum relacionamento com Jesus.

Que reações o medo provoca em si? Que medo tem de entregar a Deus? De que ansiedade tem de se livrar?

CONCLUSÃO

Irmãos sabemos que por vezes existem circunstâncias muito complicadas nesta terra que nos causam medo e algumas delas são causadas por pessoas que nos fazem sofrer onde a postura delas para com Deus deixa muito a desejar e parece que Deus não faz nada para as punir e parece que Deus está a dormir. Mas irmãos tenhamos fé de que Deus vai trazer a sua justiça perante cada situação. A sua justiça não falha, confiemos Nele, de que Ele está a fazer o melhor. E tenhamos fé de que a Sua justiça será completa quando Jesus voltar. Por enquanto Deus escolheu usar de graça e misericórdia para com todos.

É um erro pensar que seguir Jesus traz-nos principalmente benefícios para esta vida terrena. Nós não vemos a plenitude da nossa salvação nesta vida.

I Coríntios 15:19 – “Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens” – a nossa esperança tem de ser futura, quando Jesus voltar com toda a sua Glória, temos de entender que somos apenas estrangeiros nesta terra que estão caminhando para a pátria celestial conforme nos diz em Hebreus 13:14 – Na verdade, não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a que há-de vir.”

Essa é a diferença fundamental entre medo e temor, as consequências de um e de outro são resultados de seus fundamentos: quem tem medo é paralisado pela falta de clareza sobre o caráter de Deus. Mas aquele que teme é movido pela clareza de quem Deus é. O medo baseia-se na dúvida, o temor baseia-se na fé.

É verdade que enquanto Jesus não vem temos de viver nesta terra sujeitos a medos que constantemente nos assolam, mas gostava que se focasse neste texto Bíblico, se me quiser acompanhar é o Filipenses 4:4-7. Alegria e Paz = Medo.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: