Publicado por: absesimbra | 3 de Fevereiro de 2016

Pregação 31.01.2016 12 Provas “Sabemos que somos cristãos porque…”

Por vezes na nossa vida diária, existem dúvidas acerca da nossa identidade cristã. Dúvidas que nos assolam e nos fazem questionar se seguimos verdadeiramente Deus. Se verdadeiramente somos seus filhos.

Desde que decidimos confessar com a nossa boca que Cristo é o nosso Senhor e andar em novidade de vida, essa decisão tem de ser vivida na prática e essa decisão traz-nos certezas, sentimentos, diálogos interiores, lutas, batalhas espiritual e por vezes com pessoas que nos rodeiam…

Daí surgiu então estas 12 provas, uma espécie de exame que nós individualmente nos temos de perguntar, avaliar se é mesmo assim que estamos a experienciar e a sentir.

Por exemplo em relação à prova da semana passada exposta pelo Pierre, que era a primeira prova para sabermos se somos verdadeiramente cristãos, em termos práticos, temos de nos perguntar se amamos mais a luz ou amamos mais as trevas? Isto pode ser teórico, e o que é teórico pode igualmente ter respostas teóricas e utópicas, tipo miss mundo… tais como desejo paz no mundo, mas à primeira oportunidade que tenho de discutir com o meu vizinho, faço-o. Eu jamais era capaz de assaltar um banco, mas quando nos dão troco a mais no supermercado fingimos que não reparamos; ou então não nos passa pela cabeça fugir aos impostos mas dar o dízimo para o avanço do Reino de Deus aí já é uma decisão nossa e por vezes não damos. Estes são apenas alguns exemplos entre outros.

Relembrar a 1ª Prova – Sabemos que somos cristãos porque andamos na Luz. O nosso estilo de vida está aos poucos se conformando ao que Deus nos revelou sobre a Sua natureza e vontade.

Irmãos podemos viver numa contradição… estas provas servirão para como que numa peneira percebermos se estamos a viver em sintonia com aquilo que dizemos e pregamos. Andamos na luz, ou dizemos que sim e depois na verdade andamos em trevas? Como disse estas 12 provas vão-nos ajudar a avaliar se a nossa prática está de acordo com aquilo que sentimos e dizemos.

2ª Prova – Sabemos que somos cristãos porque a nossa vida é marcada por sensibilidade ao pecado, arrependimento e confissão – I João1:8-10

“Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós.
Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.
Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.”

Aqui existem dois caminhos por onde podemos caminhar:

1º Negar que temos pecado – caminho esse que leva à mentira e logo a Sua palavra não está em nós. Ou seja optamos com este caminho de obedecer àquele que é o pai da mentira (Satanás) e a vontade de Deus a Sua Palavra não teve impacto em nós, não nos deu a capacidade de reconhecermos o primeiro passo dado da nossa parte para um relacionamento com Deus. Reconhecimento de que somos pecadores e que estamos afastados de Deus.

2º Reconhecer que temos cometido pecado e confessa-lo – isso implica 3 ações da nossa parte:

  • Ter sensibilidade ao pecado: Ou seja perceber claramente o que é pecado ou não; perceber claramente qual é a vontade de Deus e o que sai da vontade de Deus; e optar por fazer a vontade de Deus;
  • Arrependimento: Se por alguma razão cometemos pecado, ou seja entendemos qual a vontade de Deus mas fizemos o contrário, devemos nos arrepender… (explicar a diferença entre arrependimento e remorso – Mostrar vídeo da lição de guardanapo). O arrependimento é o primeiro passo de reconciliação com Deus e com os homens;
  • Confissão: Se nos arrependemos ou seja entendemos qual é a vontade de Deus mas fizemos o contrário e depois nos arrependemo-nos devemos confessar isso perante Deus e perante quem foi o alvo desse pecado (caso seja necessário). A confissão é o segundo passo da reconciliação com Deus e com os homens;

Depois de percebermos o pecado que fizemos, nos arrependermos e confessarmos esse mesmo pecado podemos ter uma certeza porque é uma promessa de Deus:

Se confessarmos os nossos pecados (e o processo de confissão tem como precedência os outros 2 passos, sensibilidade ao pecado e arrependimento) Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça.”

Deus perdoa-nos não por merecermos porque sabemos que o salário, a consequência do pecado é a morte, mas por causa daquilo que Jesus Cristo fez por cada um de nós.

Vejamos o versículos logo a seguir Ler I João 2:1-2

Foi pelo sacrifício de Jesus na cruz que eu posso ser perdoado por Deus. Jesus foi aquilo que satisfez a justiça de Deus face ao pecado que a humanidade cometeu. Daí se qualquer pessoa confessar perante Deus que precisa de Jesus na sua vida para obter a salvação que é um livramento da morte consequência do pecado, Deus imputa (imputou) esse castigo em Jesus e assim essa pessoa é considerada justificada e santa porque Jesus pagou a consequência, pagou o pecado com a sua morte, no lugar dessa pessoa. Esta é a verdade do evangelho. É isto que temos a responsabilidade de comunicar a toda a humanidade. Para que o maior número possível de pessoas se reconcilie com Deus e tenha a vida eterna.
3ª Prova – Sabemos que somos cristãos porque guardamos os mandamentos de Deus. Desejamos conhecer a vontade de Deus, nos esforçarmos por obedece-la e lamentarmos quando somos desobedientes. I João 2:3-4

“E nisto sabemos que o conhecemos: se guardarmos os seus mandamentos.
Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade.”
Esta passagem remete-nos para uma outra onde é o próprio Jesus que fala, mas interessante de ver que é o próprio João, o mesmo autor desta carta que estudamos hoje, e vamos estudar nos próximos domingos que escreve o evangelho onde Jesus tem estas palavras:

Ler João 14:15-26 – Uma passagem escrita para os discípulos de então mas também para os discípulos futuros como nós atualmente.

O Espírito Santo ajuda-nos a não pecar.

Se somos cristãos de verdade existe todos os dias no nosso interior, uma luta espiritual entre a nossa velha natureza e o Espirito de Deus para nos livrar do pecado. E nós desejamos fazer a vontade de Deus. Porém se não a fizermos ficamos tristes e optamos pelo caminho que eu demonstrei à pouco… confissão e arrependimento.

Existe uma batalha espiritual dentro da nossa mente. E nós necessitamos entender e praticar os mandamentos de Deus (a Sua vontade) para vencer essa batalha e o Espirito Santo de Deus prevalecer através das nossas ações.

Podemos novamente viver numa contradição, dizer que conhecemos Deus mas depois não vivo de acordo com aquilo que o Espírito santo me revela acerca da vontade do Pai.

Sabem irmãos a religião é muito perigosa. Porque nós achamos que fazendo uma série de comportamentos certos que conhecemos Deus e que com isso estamos a guardar os seus mandamentos. Vejam o exemplo dos fariseus e dos escribas. Leiam o Evangelho de Mateus e vejam o quão esses grupos de líderes espirituais estava a falhar substituindo um relacionamento com Deus com uma religião vazia e vã.

Deus quer um relacionamento em que a obediência seja fruto do amor que sentimos por Ele e que vem do coração, e não um conjunto de regras exteriores que fazemos apenas à frente dos outros porque temos uma imagem a preservar, mas lá no íntimo, no nosso pensamento, quando estamos sozinhos sem mais ninguém a ver aí pecamos “a torto e a direito” e sem nos importarmos com isso, sem que isso nos traga um sentimento de tristeza profunda por estarmos a maltratar o nosso Deus.

Irmãos o pecado deveria trazer à nossa vida uma profunda tristeza porque isso traz também tristeza ao coração de Deus. Nunca deveríamos ter como alternativa o pecar…

Irmãos resta-nos fazer uma avaliação à nossa vida. Mediante a apresentação destas provas perceber como tem sido o meu comportamento e como está o meu coração.

E mudar… Arrependermo-nos do nosso pecado, confessar o nosso pecado, e guardar a Sua palavra para não voltarmos a pecar contra Deus.

Termino com o texto de Salmo 119:11 onde o salmista afirma:

“Guardo no meu coração as tuas palavras, para não pecar contra Ti.”

Que assim seja na nossa vida…

TAfonso


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: