Publicado por: absesimbra | 18 de Março de 2016

Pregação 13.03.2016 “Sabemos que somos cristãos porque…”

Mais uma vez apelo que possamos realizar uma avaliação das nossas vidas de acordo com estas provas. Não podemos ficar indiferentes.

Avançamos para as provas 10 e 11, como são 12 para a semana teremos a última prova e a conclusão do estudo do livro de I João.

Prova 10: Sabemos que somos cristãos porque praticamos a justiça. Fazemos as coisas que se conformam ao padrão da justiça de Deus.

I João 2:28-29; 3:4-10

Aqui João fala da justiça de Deus. Afirma que Deus é Justo.

A palavra “justo” é uma tradução da palavra hebraica tsadikk´ e do termo grego correspondente dikaíos.

Os dois termos indica a justiça, a retidão ou a excelência moral de Deus. Segundo as escrituras, Deus é um ser absolutamente justo e sempre age de uma maneira perfeitamente consistente com quem Ele é. Não há nada falso ou incorrecto na natureza de Deus ou em suas obras. Ele jamais será ou fará nada que justificaria uma acusação de transgressor. Suas obras, decretos e juízos são absolutamente perfeitos. No dia em que Deus julgar todos os homens de acordo com as suas obras, até mesmo os condenados inclinarão suas cabeças e declararão que Deus é Justo!

É importante entender que, assim como os outros atributos de Deus, a justiça de Deus é intrínseca e inerente, isto é i terna, essencial, faz parte da sua natureza. A justiça não é meramente algo que Deus decide ser ou fazer, mas é essencial à Sua própria natureza – Deus é Justo. Deus teria que deixar de ser Deus para ser injusto. Ele teria que negar a Sua própria natureza para fazer algo que não é correto.

Se lermos o Salmo 7:9 – está patente um dos nomes de Deus: JUSTO DEUS

A justiça de Deus, assim como a sua Santidade, é refletida em Sua atitude diante das obras de homens e anjos. Deus não é moralmente neutro ou apático, mas ama ardentemente a justiça e odeia a injustiça.

Deus é justo! Suas obras e seus juízos são perfeitos.

Como então vivermos em resposta a esta grande verdade? Como viveremos diante de um Deus tão justo?

Devemos ser justos porque ele é Justo; devemos adorá-Lo porque ele é digno; devemos ser gratos porque ele é absolutamente merecedor da nossa confiança; e devemos proclamar a Sua justiça a todos os povos.

É importante entender que não chegamos a ser aceitáveis diante de Deus por causa das nossas obras de justiça, mas as nossas obras de justiça são a evidência de que Deus verdadeiramente nos salvou. Um cristão genuíno não é sem pecado, mas ele não viverá em pecado e rebeldia todos os dias da sua vida. Se alguém professa ser um cristão, porém sua vida está marcada pela desobediência contínua à Palavra de Deus, sem arrependimento ou a disciplina divina, certamente não é um cristão com uma conversão genuína.

 

Ler Romanos 6:16-18 – Somos chamados filhos da Justiça

Temos de agir com justiça.

O que isso significa na prática? Não fazermos parte de nenhum tipo de corrupção. Não tomarmos partido de situações que sabemos serem injustas só porque nos convém. Os nossos comportamentos devem ser pautados pela verdade dos factos e nada mais.

Sabemos que o sistema de valores do mundo age por aquilo que mais lhe convém. Justiça ou injustiça desde que traga proveito próprio é que somos motivados a escolher e a agir.

A prova 11 toca neste assunto, na pressão que o mundo nos coloca na nossa vivência cristã.

Se somos praticantes da justiça, somos filhos de Deus, se somos praticantes do pecado somos filhos do diabo.

A prova 11 é…

Prova 11: Sabemos que somos cristãos porque vencemos o mundo. Embora muitas vezes sejamos pressionados e estejamos cansados, vamos em frente pela fé. Continuamos seguindo a Cristo e não desistimos nem voltamos para trás.

I João 4:4-6; 5:4-5

Na nossa vida tem de existir evidências de vitória sobre o pecado na nossa vida. Tem de existir uma evolução.

Na maioria da nossa vida trata-se quase sempre da forma como nós nos relacionamos com o pecado. De que forma o pecado nos afeta ao ponto de o detestarmos.

Se analisarmos bem a vida cristã não é fácil… mas pergunto qual é a guerra que é fácil? Caríssimos irmãos estamos numa batalha constante contra o pecado, por isso é difícil, a cada dia que passa torna-se sempre mais difícil.

Focar o verso 4 “… maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo…”

Terminar com a leitura de Romanos 8:31-39

Que a cada dia possamos vencer o pecado tendo esta preciosa promessa de que com Deus seremos mais do que vencedores.

Para a semana terminaremos este estudo e tudo será em vão se não existir na nossa vida uma postura de avaliarmos as nossas vidas e com isso crescermos mais à estatura de Cristo.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: