Publicado por: absesimbra | 26 de Outubro de 2016

Pregação 23 Outubro 2016 Jonas 3

Relembrar Jonas 1 e Jonas 2

Estamos a nos aproximar do fim da história, faltam então mais dois capítulos para estudarmos todo este livro Bíblico. Assim podemos dizer que pelo menos já lemos um livro da Bíblia completo.

Vamos ler Jonas 3 (LER)

Verso 1 – “Veio a palavra do Senhor, segunda vez, a Jonas…”

Como já disse várias vezes ao longo do estudo deste livro, Deus é um Deus de segundas oportunidades. Nós conseguimos ver isso ao longo de toda a Bíblia quando o povo de Israel falhava redondamente em fazer a vontade de Deus, e Deus continuava sendo misericordioso para com eles. Pois com Jonas Deus demonstra mais ma vez esta misericórdia que Lhe é característica.

E se analisarmos bem, o que é o Evangelho se não uma segunda oportunidade de relacionamento depois de na primeira tentativa termos falhado por causa do pecado?

Deus não rejeita um coração arrependido, e o caminho para a segunda oportunidade de Deus fez-se através desse mesmo arrependimento. Quando genuinamente demonstramos que queremos mudar de hábitos, queremos mudar de carácter.

Uma das evidências desse arrependimento está patente no verso 3, quando Jonas levantou-se e foi para Nínive. Ou seja o arrependimento tem de obrigatoriamente de levar a uma ação contrária áquilo que fizemos de errado. Não podemos afirmar que estamos arrependidos de uma desobediência a Deus e depois desobedecer novamente. Arrependimento genuíno requer mudança de vida, mudança de ações.

Na questão do arrependimento existe aquilo que se chama restituição, ou seja se eu fiz algo de que me arrependo e que prejudicou alguém então eu tenho de restituir isso que tirei.

Agora vejamos a eficácia da pregação de Jonas.

E vamos comparar esta pregação com uma outra.

Jonas pregou 1 dia uma frase e 120 mil pessoas se converteram. Esta pregação de Jonas deu provavelmente lugar ao maior avivamento de que há registo na história da humanidade. 120 Mil pessoas se convertem de uma só vez.

Noé pregou 120 anos com um discurso eloquente e ninguém se converteu.

A probabilidade da pregação de Jonas ser bem-sucedida era de zero. Má vontade, pregação inadequada e curta, um estrangeiro, mas o resultado é que o povo arrependeu-se.

Contar a história de Augustus Nicodemos…

Ou seja a nossa função é pregar o evangelho (porque tanto a pregação de Jonas como a de Noé assemelham-se com o Evangelho, porque são comunicações que têm em vista a salvação de alguém), mas a conversão pertence ao Senhor.

Irmãos a Bíblia afirma que é o Espírito Santo quem convence do juízo e do pecado. (João 16:7-8)

Mas em outros textos existe claramente a ordem para irmos e pregar o evangelho, proclamar a salvação em Jesus Cristo. (Actos 1:8; Mateus 28)

Então tem de estar bem claro que a nossa função é espalhar o Evangelho (das mais variadíssimas formas: falar, folheto, atividades igreja, mas principalmente através das nossas vidas), mas o convencimento de que alguém é pecador, isso pertence ao Espírito Santo.

Nos versos 5 a 9 – temos as reações do povo Ninivita face à mensagem de Jonas que vinha da parte de Deus, reações que demonstravam claramente o arrependimento da nação e sua liderança. Explicar as tradições do oriente médio, no rasgar as vestes e assentar-se sobre as cinzas.

Como disse esta pregação de Jonas deu lugar provavelmente ao maior avivamento de que há registo na história da humanidade. 120 Mil pessoas se convertem de uma só vez.

Depois no verso 10 mais uma vez está patente a misericórdia, a graça e a salvação de Deus para com um povo gentio, isto porque este povo demonstrou verdadeiro arrependimento.

Mais uma vez: Deus não rejeita um coração arrependido. Convém estarmos conscientes disto.

No verso 10 – temos também um antropomorfismo que significa quando usamos expressões da linguagem humana para definir uma ação de Deus. Ou seja não quer dizer que Deus se tenha arrependido do mal, porque sabemos que Deus é perfeito e que Ele faz tudo muito bem, mas esta expressão foi a melhor encontrada pelo autor do livro para demonstrar o que se passou naquela ocasião.

Por exemplo quando dizemos que os olhos de Deus estão sobre nós, ou que a mão de Deus nos sustem… isso não significa que Deus tenha olhos ou mãos porque sabemos que Deus não tem corpo humano como nós, Ele é Espírito, não é matéria, mas são expressões usadas por nós para melhor compreendermos o cuidado de Deus por cada um de nós.

Esta expressão do verso 10 demonstra a misericórdia de Deus para com um coração arrependido. Que Deus não puniu este povo apesar do mal que eles faziam patente no verso 8, mas que por causa do arrependimento Deus perdoou.

Conclusão

  • Deus está disposto a perdoar corações arrependidos;
  • Para que alguém seja perdoado por Deus, precisa de sentir tristeza pelo pecado (exemplo dos ninivitas);
  • A conversão é algo tão sobrenatural que pertence ao Senhor;
  • A mensagem é sempre maior que o mensageiro

Prossigamos na missão que nos está proposta de sermos luz no meio das trevas.

Nós temos o chamado de sermos “pastores” das ovelhas perdidas que andam por aí fora no mundo a sofrer sem orientação.

 

 


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: