Publicado por: absesimbra | 17 de Março de 2019

Pregação sobre serviço: Discipulado

A semana passada disse que esta semana íamos iniciar uma série de pregações sobre o tema discipulado. Estivemos a falar sobre serviço, e não é que terminamos esse tema, porque podemos sempre abordar o discipulado como serviço ao Senhor, mas eu queria focar o discipulado como algo que tem de começar a ser uma espécie de estilo de vida.

Qual deve ser o nosso objetivo de vida?

Desejar ser mais como Jesus.

O que de uma forma clara Jesus deixou como exemplo no tempo em que esteve cá na terra? E não falo somente em palavras, mas igualmente em vida diária.

DISCIPULADO

Definição: O discipulado cristão é o processo pelo qual os discípulos crescem no Senhor Jesus Cristo e são equipados pelo Espírito Santo, que reside em nossos corações, para superar as pressões e provações desta vida presente e tornar-se cada vez mais semelhantes a Cristo. Para esse processo contam com a ajuda de irmãos mais velhos na fé.

Porquê discipulado?

Porque foi um legado que Jesus nos deixou. E porque é necessário e está acessível a todos. É a forma mais eficaz de todos os que estão em contacto com o Reino dos Céus conhecerem o Evangelho e serem ensinados andar dentro da vontade de Deus.

Se analisarmos Mateus 9:36-38 verificamos que há realmente muito trabalho para fazer e o discipulado é algo que está ao alcance de todos para todos realizado por todos.  – Temos de meter mãos á obra…

Se nem todos podem pregar, se nem todos podem ser líderes etc… O discipulado é algo em que todos nós podemos servir.

Por vezes o que nos limita o avançar esse processo é a escolha do discípulo? Com quem começar? Foi aí que fui à Bíblia e perceber como é que Jesus o fez.

Como se processa então a escolha de um discípulo?

Exemplo de Jesus: Lucas 6:12-13

Jesus orou!

Desafio que possas orar durante um tempo sobre quem Deus quer que tu inicies um discipulado. Acompanhares alguém no seu crescimento espiritual. Pode até ser alguém que ainda não conhece Deus, mas que começas pela evangelização e depois continuas a passar vivência cristã. Deus vai mostrar-te.

Orar é o caminho, por outro lado existem já evidências claras de com quem deves iniciar esse acompanhamento.

A semana passada falámos de Timóteo e da influência que a família teve na sua caminhada Cristã. Vamos abrir em II Timóteo 1:1-5 – O que lemos aqui?

A herança familiar a funcionar como discipulado. Ou seja, o irmão até pode orar para escolher um discípulo, mas se tem relacionamento diário com filhos, netos, sobrinhos, etc… já tem aí a sua reposta.

É da sua responsabilidade direta poder passar ensino/vivência de Cristo a esses que lidam diariamente consigo, que pelos laços familiares o têm respeito e em consideração.

Timóteo veio a ser alguém importante na igreja primitiva, mas qual o papel da sua avó Loide? E qual o papel da sua mãe Eunice? Elas viviam uma fé sem fingimento, ou seja, eram autênticas no seu relacionamento com Cristo e educaram Timóteo nesse caminho, até que Timóteo nunca mais se desviou dele.

Provérbios 22:6 – “Ensina ao menino o caminho que deve seguir, e assim, mesmo quando for velho, não se afastará dele.”

 

Outra palavra para ensinar pode ser discipular. Mas ensinar como? Há outra passagem bíblica que foca isto: Deuteronómio 6:4-9

“Escuta, Israel, o Senhor e só ele é o nosso Deus. Ama o Senhor, teu Deus, com todo o coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças. Que os mandamentos que hoje te dou estejam sempre na tua memória. Ensina-os continuamente aos teus filhos e repete-os, tanto ao deitar como ao levantar, quer estejas em casa, quer vás de viagem. Deves trazê-los no teu braço como um distintivo, na tua testa como emblema. Escreve-os nas ombreiras das portas da tua casa e em todos os teus portões.”

Este texto é conhecido dos Israelitas como o “Shema”, que faz parte das suas orações diárias. Este texto também tem de fazer parte das nossas orações diárias, no sentido em que temos de ter isto no coração. De ensinar/discipular as nossas crianças a andarem no caminho do Senhor.

Devemos orar para que Deus nos indique quem em quem devemos investir, mas de uma forma clara nem é preciso consultar Deus no que toca ao discipular as crianças que estão em contacto connosco por terem laços familiares.

Formas práticas de discipular as nossas crianças familiares… (Culto familiar, orar com elas todos os dias, dar o bom exemplo, não faltar ás atividades da igreja, promover amizades cristãs, etc…

1º – Orar todos os dias para que Deus lhe mostre em quem deve investir tempo dum discipulado;

2º – Iniciar um processo de ensinamento com os seus filhos/netos/sobrinhos…


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: